Que cerveja e boas histórias combinam perfeitamente, todo mundo sabe. Mas para a Marmota Brewery, nosso desafio foi outro: construir a história da marca através dos seus rótulos. O CAMPO foi o responsável pela criação de nome e identidade visual das cinco primeiras cervejas produzidas pela Marmota.

O primeiro rótulo que criamos foi o da Marmota IPA, uma cerveja com inspiração nas American IPAs. Se a receita da cerveja era diferente, também buscamos um design que se diferenciasse da estrutura clássica dos rótulos.

A segunda receita que virou garrafa foi a Monty Pint. Como o nome já indica, a cerveja é uma clássica Ale Inglesa, típica dos Pubs da Terra da Rainha. O nome e o rótulo são uma sátira em homenagem ao Monty Phyton, famoso grupo de comédia inglês que surgiu no final da década de 60 pra revolucionar o humor no mundo.

Uma marca construída em garrafas 1

Uma marca construída em garrafas 2

Em seguida, criamos a identidade visual da Herbívora, uma gruit, estilo bem antigo que utiliza diversos ervas e temperos no lugar do lúpulo. É isso mesmo: a Herbívora não leva lúpulo. Mas a receita leva tantas especiarias que faz dela uma cerveja especialíssima. Se a a Herbívora não leva lúpulo, o mesmo não se pode dizer da Hop Bomber, quarta cerveja produzida pelo grupo. A Hop Bomber é uma Double IPA, que leva uma bomba de lúpulo em sua receita. E o rótulo traz mais uma divertida sátira, marca registrada da Marmota.

Por fim, o quinto rótulo que criamos foi o da Legalager, uma American Lager, e a primeira cerveja em lata da Marmota Brewery. A lata faz referência a um mundo habitado apenas por Marmotas, mas que traz bastante semelhança com o nosso mundo. O que não tem igual é esta lager clara e dourada, que mata a sede sem matar a vontade de beber.